quinta-feira, 5 de março de 2015

Você tem fome de que?

Com um pouco de emprenho e paciência lá tenho conseguido baixar de peso…
Só precisamos tentar interiorizar que o nosso corpo não precisa de muito alimento para funcionar, e que na verdade aqueles rompantes gulosos que temos, às vezes, é para compensar a nossa fome psicológica.

Temos é que descobrir que tipo de fome anda a nos perturbar: solidão, insatisfação, medo, ansiedade, falta de …. ? Etc.
Acho que eu já identifiquei a minha fome, e ando a matá-la alimentando com fé, com muito trabalho com base no pensamento positivo.

Por muito que uma situação não nos agrade, talvez devemos passar pela situação para aprender alguma coisa. Assim a minha frase de sobrevivência é “que seja feita a Tua vontade e não a minha”. Acredito que certas situações sirvam para nos mostrar o quão fortes somos e também para colocar no nosso caminho pessoas maravilhosas.

A mídia também não ajuda muito… ainda hoje vi um cartaz com uma imagem de um hambúrguer suculento e maravilhoso… eu tinha acabado de tomar o café da manhã, mas comia aquele hambúrguer se me aparecesse à frente. Quando andamos pela área de alimentação de um centro comercial, os apelos visuais só nós impulsionam para alimentos calóricos.

E é por estas e outras que devemos estar mentalmente equilibrados para conseguir vencer os nossos impulsos e vencer os apelos externos.

1 comentário:

  1. Eis o desafio.
    E pior é que parece quer todos em volta comem muito e não engordam, aii não dá para entender!!
    bj

    ResponderEliminar