terça-feira, 14 de abril de 2015

A fome emocional

Para perder peso basta consumir menos calorias do que aquelas que gastas por dia. Se fosse assim tão simples... É que tudo o que fazemos tem influência nesta conta.
Já tentei contar as calorias que consumia, mais ficava sempre para trás, esquecidos, os extras como: bombons, chocolates, bolachinhas, balas, rebuçados, etc... e depois este processo nos faz ficar paranóicas.
O melhor mesmo é ir mudando os hábitos aos poucos, tentar identificar o nosso ponto mais fraco. Um dos meus pontos fracos é a fome emocional, mas tenho tentado me livrar deste problema.
Então vamos separar a comida das emoções? Se sentes fome imediatamente a seguir a refeição; se não te sentes satisfeita com os alimentos mais saudáveis, se só te satisfaz os menos saudáveis; quando estás um pouco deprimida só te apetece consumir a tua refeição preferida. Então andas em busca de conforto emocional na comida.
Para compreender melhor esta dependência (alimento - emoção), faz um diário, regista o que comes e como te sentes naquele momento. Por exemplo, ainda um dia destes eu tive uma situação de estresse no trabalho e a seguir ao almoço fui comer um croissant com manteiga e coca cola. Teve outro dia que participei em uma reunião tensa que até acabou bem, mas para comemorar comi chocolate. Este exercício vai nos revelar quais situações no levam a comer para além da conta e nos vai ajudar a evitar cometer erros futuros.
Quando estas situações acontecerem, bebe um grande copo de água e tenta te colocar em meditação. Isola-te por alguns minutos e reflecte se estás mesmo com fome, pensa naquela calça maravilhosa que está à espera para sair do armário, pensa que te vais sentir mal depois de fazer a besteira. A seguir bebe mais um copo de água e se mesmo assim, este processo todo não for suficiente, aí então come uma peça de fruta.
Por tanto, sempre que tiveres estes ataques de "fome" (fora das horas de refeição) medita, bebe água, faz um passeio, ocupa a mente.
No início, isto até pode não funcionar sempre, mas vai ajudar a evitar muitas bobagens e com a prática vai te ajudar a controlar as emoções.

segunda-feira, 13 de abril de 2015

A fórmula mágica

Antigamente quando eu estava no auge dos meus noventa e tal quilos, e já tinha tentado de tudo para perder peso, eu achava que havia uma fórmula mágica e poderosa, em algum lugar, que me pudesse ajudar.

Qualquer amiga que me mostrasse uma dieta que estivesse a dar resultados positivos para ela, eu seguia e achava que tinha encontrado finalmente a minha salvação.

Mas sabem de uma coisa? Não há fórmula mágica nenhuma guardada por aí. Ela está dentro de nós, é o nosso querer, é a nossa capacidade para dar um basta aos excessos! Quando isto acontece cada um descobre à sua maneira, a fórmula mágica. Claro que quando conseguimos dar um basta, quem pode contratar um profissional da área da nutrição para ajudar, seria o ideal.

Eu só posso dar graças à Deus por poder contar com as ajudas que tenho, na área da nutrição e na área do desporto. Certamente que sem essas preciosas ajudas eu estaria a fazer muitas coisas erradas.

Por isso, nada de andar a copiar a dieta da amiga… começa por diminuir o número de calorias nas tuas refeições, começa a consumir produtos saudáveis, beber mais água, diminuir o açúcar e o sal, começa a caminhar mais e por fim, começa a correr! Ou então dança! Queima calorias e bom para a mente.

quarta-feira, 8 de abril de 2015

Resultado

Hoje foi consulta com a nutricionista e foi um resultado positivo, a pesar de ter feito algumas asneiras  pela Páscoa. Tive aumento de massa muscular e a massa gorda baixou bastante.

Há 15 dias eu pedi para ela um plano alimentar restrito e rigoroso, pois já ando farta de estar sempre no mesmo patamar de peso. Se não fosse a interrupção do plano, por causa deste período festivo, o resultado teria sido ainda mais espectacular. Por isso, pedi para ela para manter o plano por mais 15 dias.

O que mais me motiva neste plano alimentar são os batidos que tomo no pequeno almoço... sinto-me bem tanto fisicamente como psicologicamente. antes eu comia uma fatia pão com fiambre (presunto) de peru e café com leite e sentia alguma azia, pois o pão me faz isso. Agora, mesmo não me sentido saciada com o batido, já não sinto desconforto e compenso a saciedade duas horas e meia depois como lanche da manhã.

O batido basicamente é: uma peça de fruta (maçã ou ananás (abacaxi)) + 1/2 pepino + um pedaço pequeno de gengibre.

Agora tenho que controlar a minha fome emocional para que o resultado seja ainda melhor!