domingo, 19 de março de 2017

Mais perdida que cego em tiroteio

Já se passaram quase 3 meses depois da minha resolução de ano novo e continuo na mesma, muito perdida. A única resolução que deu certo até agora foi a decisão de me ter tornado vegetariana, não foi difícil.

Difícil está a ser perder todo o peso que eu recupere, depois de há dois anos e meio (mais ou menos) ter conseguido chegar nos 76kg, agora estou com 90kg novamente! Me sinto derrotada e sem forçar para retomar, a sensação que tenho é que minhas pernas estão pressas neste fim de poço e eu não consigo escalar para sair dele. Mas uma coisa é certa: desistir jamais! Nem que eu morra tentando.

Dia 25 de Março vou a uma consulta com uma nutricionista especialista em comida vegetariana, decidi fazer este investimento porque anda meio perdida e ando a consumir em demasia hidratos de carbono, apesar de complexos, mas em grande quantidade, e como não tenho ido ao ginásio este comportamento só tem me prejudicado.

Outro vício do qual preciso me libertar é o do açúcar. Ando muito viciada e não consigo passar um dia sem salivar por algo doce!

Hoje assisti um documentário no NETIFLIX que me deu um impulso e por isso estou aqui a escrever. O título é "Fat, sick and nearly dead" que traduzido é "gordo, doente e quase morto". É sobre um australiano que decide que tem que perder peso para recuar a saúde, enfim... a faz uma dieta de sucos detox durante 61 dias e só consome isso durante esse período. Ele consegue perder mais de 40kg durante este período. Não estou focada em fazer esta dieta, mas tudo o que foi discutido neste documentário me tocou e me fez pesar, sobretudo sobre a minha saúde.

A minha idéia é aumentar o consumo de vegetais e frutas na minha dieta para assim diminuir os hidratos de carbono... eu até tenho mesmo vontade de fazer a tal dieta durante um mês só para perder algum peso e tomar um impulso... mas como passo o dia inteiro no trabalho não é prático fazer isso. O que farei é substituir o jantar pelo suco detox, acredito que já será uma grande ajuda.

A utilização do blog, novamente, também vai servir de incentivo. Uma forma de não me sentir só.

2 comentários: